Construtivismo e Construcionismo no trabalho com robótica educacional: a vista de um ponto, a partir de nosso ponto de vista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2021.v.9.n.20.389

Resumo

Este estudo objetiva comparar elementos teóricos das concepções construtivista, de Piaget (1983), e construcionista, de Papert (2008). Uma vez estabelecidos os elementos convergentes dessas concepções, objetiva-se aprofundar o debate sobre as congruências teóricas que se relacionam e sua utilização para o aprimoramento do ensino com e da robótica na escola de ensino fundamental. Este documento decorre de estudos bibliográficos e reflexivos dos autores sobre o tema, o qual é focado sob o ponto de vista da necessidade de superação de visões meramente tecnicistas a respeito da inserção da robótica nas práticas pedagógicas. Um importante ponto de convergência entre as teorias é a questão da valorização da expressão de diferentes linguagens utilizadas para apresentar as construções concretas, as quais denotem as estruturas mentais desenvolvidas para atender a determinado propósito.

Palavras-chave: Robótica Educacional; Ensino; Construtivismo; Construcionismo.

Biografia do Autor

Giane Fernanda Schneider Gross, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Mestre em Educação Matemática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), possui especialização em Alfabetização Matemática e Educação do Campo pela Faculdade São Bráz, também especialização em Educação em Direitos Humanos pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Licenciada em Matemática pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Membro do Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias na Educação Matemática (GPTEM). Experiência com ensino de Matemática na Rede Estadual com turmas de Ensino Fundamental II e Ensino Médio.

Neumar Regiane Machado Albertoni, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Mestre em Educação Matemática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), possui especialização em Tecnologias de Informática na Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), também Especialização em Ensino de Matemática para o Ensino Médio pela Universidade Estadual do Centro Centro-Oeste. Licenciada em Matemática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Membro do Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias na Educação Matemática (GPTEM). Tem interesse em estudos sobre Tecnologias Digitais para Ensino de Matemática, Robótica Educacional e Programação Intuitiva.

Marco Aurélio Kalinke, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Doutor em Educação Matemática pela PUC-SP, tem pós-doutorado pela Universidade de Milão (Clínica del Lavoro Luigi Devoto), mestrado em Educação pela UFPR e graduação em Matemática pela UTP-PR. É professor Associado DE da UTFPR e membro dos corpos docentes do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR e do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR. Autor/Organizador de diversos livros, materiais didáticos e trabalhos científicos. Atuou como professor de Ensino Fundamental, Médio e Pré-vestibular. Foi coordenador e diretor de colégios, Diretor Geral da Faculdade Expoente e Coordenador Adjunto do PPGFCET. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Matemática e Formação de Professores, atuando principalmente com: tecnologia educacional, internet e educação, tecnologias digitais em processos de ensino e aprendizagem de Matemática. É membro líder do GPTEM: Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias na Educação Matemática e participa do Grupo de Estudos e Pesquisa em Formação de Professores (GEForProf) e do Grupo de Pesquisa em Inovação e Tecnologias na Educação (GPINTEDUC).

Downloads

Publicado

2021-04-24

Edição

Seção

Educação Tecnológica