Sobre a Revista

Foco e Escopo

A Revista Pesquisa Qualitativa é interdisciplinar e tem por objetivo publicar artigos que tematizem a pesquisa qualitativa ou se alinhem a ela em termos de concepção de pesquisa.

A missão da Revista Pesquisa Qualitativa é divulgar a investigação qualitativa efetuada nas áreas das ciências Exatas, da Saúde, Humanas e Educação, esclarecendo a própria pesquisa qualitativa, modalidades e suportes científico-filosóficos. Nesse sentido ela é um espaço onde são veiculados pesquisas e estudos que versam sobre investigação qualitativa efetuada nas áreas das ciências Exatas, da Saúde, Humanas e Educação, segundo modalidades diversas dessa abordagem e suas possibilidades de trabalhar de diferentes modos, como hermenêutico, estrutural, etnográfico, histórico, simbólico, crítico.

A revista publicará artigos sobre a própria pesquisa qualitativa, modalidades e suportes técnico-científico-filosófico-artístico; artigos sobre pesquisas realizadas; pesquisa qualitativa nas diferentes áreas do conhecimento; resenhas de obras de referência.

Os artigos podem ser publicados nas línguas portuguesa, espanhola, italiana, inglesa e francesa, com resumos e palavras-chave em Português e em Inglês.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os artigos encaminhados pelos autores proponentes, para os números regulares e para os números Temáticos, serão enviados, sem nomear o autor, a dois consultores externos especialistas na área a que se refere o artigo para emitirem pareceres sobre sua relevância e qualidade. Em caso de divergência, um terceiro parecer será solicitado.

Periodicidade

A revista é quadrimestral desde 2016.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, em formato PDF, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Pareceristas ad hoc

Pareceristas ad hoc no ano de 2018 

Adda Daniela Lima Figueiredo Echalar - Universidade Federal de Goiás

Adriana Zilly - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Alcina Martins - Universidade Lusófona do Porto

Alessandro Gemino – Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Alexandre José Pinto Cadilhe de Assis Jácome - Universidade Federal de Juiz de Fora

Amanda Meincke Melo - Universidade Federal do Pampa

Ana Maria de Almeida - Universidade de São Paulo

Ana Pereira Antunes - Universidade da Madeira

Ana Maria Lopez Calvo de Feijoo - Instituto de Psicologia Fenomenológico-Existencial do Rio de Janeiro e Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Anna Cecília Bezerra - Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns

Beatriz Manzano - Antonio de Nebrija University

Bernadete Medeiros Fernandes Lessa - Instituto de Psicologia Fenomenológico Existencial do Rio de Janeiro

Carlos Cardoso Silva - Universidade Federal de Goiás

Carmen Gamarra - Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Carmen Lúcia Brito Tavares Barreto – Pontifícia Universidade Católica

Cecilia Melella - Universidad de Buenos Aires

Clélia Maria Ignatius Nogueira – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Clodis Boscarioli - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Cristiane Correia Taveira – Instituto Nacional de Educação de Surdos

David Alfonso Páez - Universidad Autonoma de Aguascalientes

Débora Candido de Azevedo - MDR - Psicólogos Associados, FLUIR PSICOLOGIA

Douglas Moraes

Dulce Maria Strieder– Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Elaine Lopez Feijoo - Instituto de Psicologia Fenomenológico-existencial do Rio de Janeiro

Elisangela Bellafronte - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Elza Dutra - Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Esperança Gago

Fabiane Maria Garcia - Universidade Federal do Amazonas

Fabiano Antunes - Universidade Federal da Grande Dourados

Flomar Chagas – Instituto Federal de Goiás

Gerusa Ferreira Lourenço - Universidade Federal de São Carlos

Guilherme da Silva Sant'Anna - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Henriette Tognetti Penha Morato – Universidade de São Paulo

Ingrid de Mello Vorsatz - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Jorge Bidarra – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

José Carlos Pinto da Costa - Universidade Nova de Lisboa

Kelly Roberta Mazzutti Lübeck – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Lucia Terezinha Zanato Tureck – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Luciana Mara Monti - Universidade de São Paulo

Luciane Torezan Viegas - Centro Universitário Ritter dos Reis

Luis Paulo Leopoldo Mercado - Universidade Federal de Alagoas

Luiz Alexandre da Silva Rosado - Instituto Nacional de Educação de Surdos

Luzia Neide Menezes Teixeira Coriolano - Universidade Estadual do Ceará

Marcello Accetta

Maria Aparecida Viggiani Bicudo – Universidade Estadual Paulista

Melina Séfora Souza Rebouças - Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Myriam Moreira Protasio - Instituto de Psicologia Fenomenológico-Existencial do Rio de Janeiro e Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Natalia Del Angelo Aredes - Universidade Federal de Goiás

Reginaldo Aparecido Zara – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Renata Grossi - Universidade Estadual de Londrina

Renata Meira Véras - Universidade Federal da Bahia

Roberta Amorelli

Roberto Novaes

Robson Simplicio de Sousa - Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Rodrigo Saavedra

Rosana Franzen Leite – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Rosane Meire Munhak da Silva – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Serigne Ababacar - Universidade Federal de Goiás

Silvio Donizetti Gallo - Universidade Estadual de Campinas

Vander Valduga - Universidade Federal do Paraná

______________________

Pareceristas ad hoc no ano de 2019 

Adriana Zilly  - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Alexandre José Pinto Cadilhe de Assis Jácome - Universidade Federal de Juiz de Fora   

Ana Paula Macedo - Universidade do Minho

Ana Luísa Veloso - Universidade do Minho

Anabela Rodrigues    

Beatriz Cardoso Lobato - Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Carina Sperotto Librelotto - Centro Universitário União da Américas e Unioeste

Carlos Cardoso Silva – Universidade Federal de Goiás

Carmen Gamarra - Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Cláudia Silveira Viera – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Claudia Zamberlan - Universidade Franciscana

Cleoneide Paulo Oliveira Pinheiro - Centro Universitário Estácio do Ceará

Consuelo Chapela      

Cristina Araújo Martins - Universidade do Minho  

David Afonso Páez - Universidad Autónoma de Asunción

Elza de Fátima Ribeiro Higa - Faculdade de Medicina de Marília  

Evani Marques Pereira - Centro Universitário de Maringá  

Fabiane Maria Garcia - Universidade Federal do Amazonas

Helena Mesquita - Instituto Politécnico De Castelo Branco

Helena Presado - Escola Superior de Enfermagem De Lisboa        

Ivaneliza Simionato de Assis - Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

Jaime Ribeiro  - Universidade de Aveiro

Joab Jefferson da Silva Xavier – Universidade de São Paulo         

José Carlos Pinto da Costa - Universidade Nova de Lisboa

José Luís Carvalho    

Luciane Torezan Viegas - Centro Universitário Ritter dos Reis     

Lucimara Fabiana Fornari

Luis Paulo Leopoldo Mercado - Universidade Federal de Alagoas

Magali Aparecida Alves de Moraes - Faculdade de Medicina de Marília

Marco Aurélio Kalinke - Universidade Federal do Paraná  

Maria Marta Nolasco Chaves - Universidade Federal do Paraná

Maria Celi Chaves Vasconcelos - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Marli Terezinha Stein Backes - Universidade Federal de Santa Catarina  

Nilma Margarida de Castro Crusoé - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia         

Patricia Sa - Universidade de Aveiro

Paula Sapeta - Instituto Politécnico de Castelo Branco       

Paulo Alexandre de Castro - Universidade Federal de Goiás

Paulo Oliveira - Universidade Federal de Santa Catarina

Reinaldo Antonio Silva Sobrinho – Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Rodrigo Arellano Saavedra - Universidad Católica del Maule

Ronaldo Nunes Linhares - Universidade Tiradentes

Rosane Meire Munhak da Silva - Universidade Estadual do Oeste do Paraná       

Sílvia Araújo de Barros - Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto

Silvia Piedade de Moraes - Universidade Guarulhos

Susana Emília Vaz de Oliveira e Sá - Universidade do Minho       

Valderez Marina do Rosário Lima - Pontifícia Universidade Católica

Verilda Speridião Kluth - Universidade Federal de São Paulo

Zelia Santos – Universidade de Fortaleza

 

Histórico do periódico

A Revista Pesquisa Qualitativa foi desenhada há longa data. Logo que a Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos foi criada em 1989, decidiu-se pela publicação de Cadernos de Pesquisa Qualitativa. Foram publicados três números em 1990 e 1991. Em seguida, a Sociedade decidiu parar com essa modalidade de publicação de seus trabalhos, pois a edição de livros organizados por temas mostrou-se mais promissora, tanto em termos de maior visibilidade, como, também, de poder contar com infra-estrutura das editoras.

Durante o primeiro Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, em 2001, que ocorreu em Bauru, São Paulo, na Universidade do Sagrado Coração, começou-se a pensar na possibilidade da criação de uma Revista de Pesquisa Qualitativa, dado o vigor das discussões havidas e dos trabalhos apresentados. E assim se deu.

O primeiro número foi editado em 2005, trazendo o tom dos debates que ocorreram no evento e afirmando que estava se constituindo, com essa Revista, um espaço para serem veiculados pesquisas e estudos que versam sobre investigação qualitativa, realizada nas áreas das ciências exatas, da saúde, humanas e da educação e, conforme afirmação da LINHA EDITORIAL, do número 1, ano 1, 2005, “segundo perspectivas diversas dessa abordagem, envolvendo fenomenologia e dialética e suas diversas modalidades, como hermenêutica, estrutural, etnográfica, histórica, simbólica, crítica”. Foram publicados três números e, em virtude de dificuldades circunstanciais enfrentadas, a Sociedade não conseguiu se articular para dar andamento a esse projeto.

Em 2015 a Sociedade enfrentou um impasse: extinguir-se ou retomar-se com energia para que o seu pro-jeto continuasse a lançar à frente possibilidades de acontecer a articulação da Pesquisa Qualitativa. Optamos pela segunda alternativa. Os desafios são muitos, pois vivemos no país uma crise político-econômica de grandes proporções e os professores-pesquisadores de nossas universidades públicas e privadas estão assoberbados de trabalho, tendo dificuldade de reunirem-se, com mais frequência, para debater pesquisa.

Essa nossa escolha pautou-se no entendimento de que há preponderância da pesquisa qualitativa, em suas diversas vertentes e concepções, principalmente na área das Humanas e na da Educação. Entendemos que esse trabalho deva ser mostrado com a força que apresenta, donde dispormos de uma Sociedade que tenha por fim reunir essa produção se torna importante.

Constatamos ser notório que vivemos um momento em que há grande produção de pesquisa de qualidade em que se evidencia a modalidade qualitativa de investigação. Em sintonia com o CIAIQ - Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa que tem promovido congressos anuais sobre investigação qualitativa, decidimos trabalhar em parceria e retomarmos também a Revista Pesquisa Qualitativa. Agora, porém, não mais na forma impressa, porém, eletrônica.

Retomar a Revista Pesquisa Qualitativa neste momento traz esta proposta: Contribuir para que a produção do conhecimento realizado de modo qualitativo se torne pública.