Discurso do sujeito coletivo das concepções sobre educação permanente em saúde de gestores e cirurgiões-dentistas da atenção primária à saúde

Jacques Antonio Cavalcante Maciel, Igor Iuco Castro-Silva, Mariana Ramalho de Farias, Maristela Inês Osawa Vasconcelos, Maria Socorro de Araújo Dias, Maria Veraci Oliveira Queiroz

Resumo


Resumo: A Educação Permanente em Saúde (EPS) visa planejamento e execução de ações formativas de profissionais da saúde que atendam às necessidades da população e dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). O presente estudo buscou caracterizar as concepções dos gestores e cirurgiões-dentistas da Atenção Primária à Saúde sobre EPS. A coleta se deu por entrevista com cirurgiões-dentistas da ESF e com profissionais representantes da gestão das ações de EPS. A análise ocorreu por meio do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) com a elaboração de discursos que representem os discursos dos cirurgiões-dentistas e da gestão. O DSC mais prevalente sobre a concepção de EPS para cirurgiões-dentistas mostrou conceitos que se aproximam da Educação Continuada, diferente da concepção dos gestores. A gestão do trabalho e da educação na saúde com ênfase na valorização profissional e fortalecimento dos vínculos constitui-se determinante para um entendimento e aderência a EPS.

Palavras-chave: Educação na Saúde; Odontologia; Atenção Primária à Saúde.

 

Discourse of the collective subject of the conceptions on permanent education in health of managers and dental surgeons of the primary health care

Abstract: The Permanent Education in Health (EPS) aims to plan and execute training actions of health professionals that meet the needs of the population and the principles of the Unified Health System (SUS). The present study aimed to characterize the conceptions of dental managers and surgeons of Primary Health Care on EPS. The data collection was by interview with dental surgeons of the ESF and with professional representatives of the management of EPS actions. The analysis took place through the Discourse of the Collective Subject (DSC) with the elaboration of speeches that represent the look of dentists and management. The DSC most prevalent on the design of EPS for dental surgeons showed concepts that approach Continuing Education, different from the conception of the managers. The management of work and education in health with emphasis on professional valorization and strengthening of bonds is a determining factor for an understanding and adherence to the EPS.

Keywords: Health Education; Dentistry; Primary Health Care.

 


Texto completo:

TEXTO COMPLETO

Referências


ARANTES, I. S., SOUZA, I. F., ALMEIDA, R. J. Avaliação da satisfação profissional de trabalhadores em saúde mental. Espaço para a Saúde – Revista de Saúde Pública do Paraná, Londrina, v. 17, n. 1, p. 92-100, jul. 2016.

BARTH, P.O. et al. Educação permanente em saúde: concepções e práticas de enfermeiros de unidades básicas de saúde. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v.16, n. 3, p.604-11, jul./set. 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Portaria nº 1.444, de 28 de dezembro de 2000. Estabelece incentivo financeiro para a reorganização da atenção à saúde bucal prestada nos municípios por meio do Programa de Saúde da Família. Diário Oficial da União Brasília, 29 dez. 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 198, de 13 de fevereiro de 2004. Institui a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde como estratégia do sistema único de saúde para a formação e o desenvolvimento de trabalhadores para o setor e dá outras providências. Diário Oficial da União, Seção 1. Brasília, DF, 16 fev. 2004a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política de educação e desenvolvimento para o SUS: caminhos para a educação permanente em saúde: pólos de educação permanente em saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2004b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Curso de Formação de facilitadores de educação permanente em saúde: Unidade de aprendizagem análise do contexto da gestão e das práticas de saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Glossário temático: gestão do trabalho e da educação na saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n.º 466.Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Ministério da Saúde/Conselho Nacional de Saúde, de 12 de dezembro de 2012. Brasília, 2012.

DAVINI, M. C. Enfoques, problemas e perspectivas na Educação Permanente dos recursos humanos de saúde. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Série Pactos Pela saúde, v. 9, p. 65-66, 2009.

FONTANELLA, B. J. B.; LUCHESI, B.M.; SAIDEL, M. G. B. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 389-394, fev. 2011.

FRANCO, T. B. As redes na micropolítica do processo de trabalho em saúde. In: PINHEIRO, R.; MATOS, R. A. (orgs). Gestão em redes. 2ª Edição. Rio de Janeiro: Lappis, IMS/UERJ, Abrasco; 2006. p. 459-474.

LEFEVRE, F.; LEFEVRE, A. M. C. Depoimentos e discursos. 1ª Edição. Brasília: Liberlivro; 2005.

LEMOS, C. L. S. Educação Permanente em Saúde no Brasil: educação ou gerenciamento permanente? Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 913-922, março. 2016.

MACHADO, J. F. F. P. et al. Educação Permanente no cotidiano da Atenção Básica no Mato Grosso do Sul. Revista Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 104, p. 102-113, jan./mar. 2015.

MACIEL, J. A. C. et al. Educação Permanente em Saúde: concepções de cirurgiões-dentistas e gestores. In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO EM INVESTIGAÇÃO QUALITATIVA (CIAIQ), 7., 2018, Fortaleza (CE). Atas - Investigação Qualitativa em Saúde. Aveiro: Ludomedia, 2018. p. 838-848.

MERHY, E. E; FEUERWERKER, L. C.M; CECCIM, R.B. Educación permanente en salud: una estrategia para interveniren la micropolitica del trabajo em salud. Salud Colectiva, Buenos Aires, v. 2, n. 2, may./agost., p. 147-160, 2006.

MICCAS, F. L., BATISTA, S. H. S. S. Educação Permanente em Saúde: metassíntese. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 48, n.1, p.170-185, 2014.

MORAES, K. G.; DYTZ, J. L. G. Política de Educação Permanente em Saúde: análise de sua implementação. ABCS Health Sciences, Santo André, v. 40, n. 3, p. 263-269, 2015.

SILVA, J. A. M.; PEDUZZI, M. Educação no trabalho na atenção primária à saúde: interfaces entre a educação permanente em saúde e o agir comunicativo. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p.1.018-1.032, 2011.

SILVA, L. A. A.; LEITE, M. T.; PINNO, C. Contribuições das comissões de integração ensino-serviço na educação permanente em saúde. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n.2, p. 403-24, mai./ago. 2014.

STARFIELD, B. Atenção Primária: Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO e Ministério da Saúde,1998.

VENDRUSCOLO, C. et al. A inserção da universidade no quadrilátero da Educação Permanente em Saúde: relato de experiência. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 25, n. 1, p. 2-7, mar. 2016.

VIANA, D. M. et al. A Educação Permanente em Saúde na perspectiva do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, Divinópolis, v. 5, n. 2, p. 1658-1668, mai./ago. 2015.

VIEIRA, L. B. Política nacional e contexto local: a atenção à saúde bucal em municípios do estado do Ceará. 2013. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.33361/RPQ.2019.v.7.n.13.265

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O desenho do cabeçalho e da capa da Revista Pesquisa Qualitativa é de Carmem Aranha. Ele foi feito na praça São Benedito, diante de um arbusto cujo tronco (e galhos) lembravam um ideograma chinês. (Árvore de Amparo - Desenho e grafite 6B, c 15x21 cm). Agradecemos à Carmem Aranha por ter cedido sua arte à Revista.

 

 

 Indexadores

 

                                                    

                                                                                    

                                                                                                                                                                                                                    

 Licenciamento de Conteúdo/Content License

Licença Creative Commons
A revista RPQ - Revista Pesquisa Qualitativa, adota a política de licenciamento de seu conteúdo pela política do Creative Commons sob a licença: Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.