O método biográfico na investigação das identidades profissionais docentes

Vanessa Weber

Resumo


Resumo: A identidade docente é construída a partir de relações sociais e profissionais. A compreensão da construção desta identidade exige o conhecimento de elementos subjetivos de suas vidas. As metodologias vinculadas ao método biográfico têm como um de seus princípios a presença da “voz” dos sujeitos na construção da pesquisa. O artigo apresenta a pertinência do método biográfico em pesquisas sobre o tema, e a investigação biográfico-narrativa como indicação para a investigação da identidade profissional. A questão das identidades profissionais tem como referência Dubar (2005); a discussão sobre o método biográfico tem como base estudos de Bueno (2002), Abrahão (2004), Galvão (2005), Bolívar e Domingo (2006), Souza (2011), entre outros. Demonstra-se que o método discutido é indicado para o estudo das identidades profissionais docentes ao proporcionar caminhos e estratégias para que o pesquisador conheça os aspectos significativos das trajetórias vividas (DUBAR, 2005) dos professores por meio de suas próprias narrativas.

Palavras-chave: Método biográfico; Identidades profissionais; Investigação biográfico-narrativa.

 

The biographical method in research on teacher’s professional identities

Abstract: Teacher’s identity is construed through social and professional relationships. Understanding this construction demands knowledge of subjective elements of their lives. One principle of methodologies relating to biographical methods is the presence of the subject’s “voice” during research development. The pertinence of the biographical method is presented, and the biographical-narrative research is suggested for the investigation of teacher’s professional identity. Discussion on professional identities is based on Dubar (2005), while discussion on biographical method is based on Bueno (2002), Abrahão (2004), Galvão (1995), Bolívar and Domingo (2006), Souza (2011), and other authors. It is concluded that the aforementioned method is suited for research on teacher’s professional identities for providing paths and strategies that allow the researcher to find out meaningful aspects of teacher’s life experiences (DUBAR, 2005) through their own narratives.

Keywords: Biographical method; Professional identity; Biographical-narrative investigation.

 


Texto completo:

TEXTO COMPLETO

Referências


ABRAHÃO, M. H. Pesquisa (auto)biográfica: tempo, memória e narrativa. In: ABRAHÃO, M. H. (org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p. 201-224.

ALBERTI, V. Manual de história oral. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

ALVES, M. N. de C. Inserção profissional e formas identitárias: percursos dos licenciados da Universidade de Lisboa. 2007. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2007.

ANDRÉ, M. Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação, Porto Alegre, v. 33, n. 3, p. 174-181, set./dez. 2010.

ARAGÃO, R. Memórias de formação e docência: bases para a pesquisa narrativa e biográfica. In: CHAVES, S. N.; BRITO, M. dos R. (orgs.). Formação e docência: perspectivas da pesquisa narrativa e biográfica. Belém: CEJUP, 2011. p. 13-36.

BOLÍVAR, A.; DOMINGO, J.; FERNÁNDEZ, M. La investigácion biográfico-narrativa em educación: enfoque e metodologia. Madrid: La muralla, 2001.

BOLÍVAR, A. “¿De nobis ipsis silemus?”: Epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, Ensenada/México, v. 4, n. 1, p. 1-26, 2002.

BOLÍVAR, A.; DOMINGO, J. La investigación biográfico y narrativa en Iberoamérica: campos de desarrollo y estado actual. Forum: Qualitative Social Research, Berlim, v. 7, n. 4, p. 1-43, sep. 2006.

BUENO, B. O. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 11-30, jan./jun. 2002.

BUENO, B. O. et al. Histórias de vida e autobiografias na formação de professores e profissão docente (Brasil, 1985-2003). Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.2, p. 385-410, maio/ago. 2006.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

DUBAR, C. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005

FERREIRA, M. O.; BIASOLI, C. L. A. Reconstruindo trajetórias docentes: percursos pessoais e profissionais refletidos na maneira de ser professor. In: FERREIRA, M. O.; FISCHER, B. D. T.; PERES, L. M. (orgs.). Memórias docentes: abordagens teórico-metodológicas e experiências de investigação. 1. ed. São Leopoldo: Oikos; Brasília Liber Livro, 2009. p. 51-65.

FLICK, U. Entrevista episódica. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

GALVÃO, C. Narrativas em educação. Ciência e Educação, Bauru, v. 11, n. 2, p. 327- 345, 2005.

LOPES, P. Práticas pedagógicas de professores de língua portuguesa: revelando os saberes da experiência. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2010.

MEIHY, José. Manual de História Oral. 5. ed. São Paulo: Editora Loyola, 2005.

MEIHY, J.; HOLANDA, F. História oral: como fazer, como pensar. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

NÓVOA, A. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

NUNES, C. Saberes docentes e formação de professores: um breve panorama da pesquisa brasileira. Educação e Sociedade, Campinas, v. 22, n. 74, p. 27-42, abril, 2001.

PASSEGGI, M. C. et al. Formação e pesquisa autobiográfica. In: SOUZA, E. C. (org.). Autobiografias, histórias de vida e formação: pesquisa e ensino. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. p.257-268.

PASSEGGI, M. C. et al. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 369-386, abr. 2011.

PAZOS, M. S. Historias de vida y fuente oral. Los recuerdos escolares. In: BENITO, A.; DÍAZ, J. M. H. La memória y el deseo: cultura de la esculea y educación deseada. Valencia: Tirant, 2002. p. 105-133.

SALGADO, M. A. C.; ANTEZANA, C. S. N. Identidades docentes: experiencias y modos de indentificación en la formción. In: VICENTINI, P. P.; SOUZA, E. C. de; PASSEGGI, M. C. (orgs.). Pesquisa (auto)biográfica: questões de ensino e formação. Curitiba, PR: CRV, 2013. p. 27-42.

SEIXAS, P. C. O método biográfico na formação de professores: uma abordagem crítica. In: Leite, L. et al. (orgs.). Didácticas e Metodologias da Educação. Braga: Departamento de Metodologia de Educação, Universidade do Minho, 1997. p. 909-919.

SOUZA, E. C. Memória, (auto) biografia e formação. In: CHAVES, S. N.; BRITO, M. R. (orgs.). Formação e docência: perspectivas da pesquisa narrativa e biográfica. Belém: CEJUP, 2011. p. 37-52.

WEIDUSCHADT, P; FISCHER, B. T. D. História oral e memória: aportes teórico-metodológicos na investigação de trajetórias docentes. In: FERREIRA, M. O. V.; FISCHER, B. T. D.; PERES, L. M. V. (orgs). Memórias docentes: abordagens teórico-metodológicas e experiências de investigação. São Leopoldo: Oikós, 2009. p. 66-82.




DOI: http://dx.doi.org/10.33361/RPQ.2019.v.7.n.13.231

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O desenho do cabeçalho e da capa da Revista Pesquisa Qualitativa é de Carmem Aranha. Ele foi feito na praça São Benedito, diante de um arbusto cujo tronco (e galhos) lembravam um ideograma chinês. (Árvore de Amparo - Desenho e grafite 6B, c 15x21 cm). Agradecemos à Carmem Aranha por ter cedido sua arte à Revista.

 

Qualis Periódicos CAPES - (2013-2016)

ENSINO - B2

EDUCAÇÃO - B3

ENFERMAGEM - B4

PSICOLOGIA - B4

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO - B5

 

Indexadores

 

                                                    

                                                                                    

                                                                                                                                                                                                                    

 Licenciamento de Conteúdo/Content License

Licença Creative Commons
A revista RPQ - Revista Pesquisa Qualitativa, adota a política de licenciamento de seu conteúdo pela política do Creative Commons sob a licença: Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.