A origem do número e a origem da geometria: questões levantadas e concepções assumidas por Edmund Husserl

Autores

  • Maria Aparecida Viggiani Bicudo Paulista State University

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2020.v.8.n.18.337

Resumo

A proposta, neste artigo, é apresentar a concepção de origem, com a qual Husserl trabalha em seus estudos iniciais, e a de origem como aparece nos seus trabalhos finais. São abordadas as visões assumidas por esse autor em suas diferentes fases de vida: em Halle, fase em que segue a psicologia brentania para fundamentar a origem do número; em  Göttingen, onde permanece até 1916 e fase em que  seu pensamento  sobre a redução amadure; fase final, em que permanece em Friburg. São apresentados os modos pelos quais entende e expõe a origem do número, tido nessa sua primeira fase e nos primeiros estudos como fulcral para esclarecer os fundamentos da matemática. São apresentados os modos pelos quais expõe a origem da geometria, vista na dimensão do Life-World, apresentando sua concepção de conhecimento e de realidade, entendida já na década de 1930 e nos anos próximos ao seu falecimento, como mundo-vida.

Palavras-chave: Fenomenologia; Origem do número; Origem da geometria; Crise das ciências modernas; Historical a priori.

Downloads

Publicado

2020-10-07