Editorial

Autores

  • Ana Isabel Rodrigues
  • Francislê Neri de Souza
  • António Pedro Costa

Resumo

Análise de Dados Visuais: Desafios e Oportunidades à Investigação Qualitativa

 

O conceito de fenómeno social total de Marcel Mauss na década de 1920-30 nunca esteve tão presente em projectos de investigação como nos dias de hoje. Ao trabalhar com o estudo de fenómenos como crenças, hábitos, atitudes, opiniões, percepções, ideias, representações, a investigação qualitativa desbrava um objecto de estudo que só se torna perceptível dentro de um todo que o envolve, determina e condiciona. Os desafios e oportunidades que se colocam a uma abordagem não-estruturada são por isso irrefutáveis. Vivemos atualmente no que alguns autores denominam da Economia das Experiências (PINE; GILMORE, 1999) ou Sociedade de Sonhos (JENSEN, 2001). Já em 1970, Alvin Tofler, escritor e futurista norte-americano falecido recentemente, em 2016, profundamente conhecido pelas suas obras dedicadas ao estudo da revolução digital, ao estudo da reacção da sociedade face às profundas mudanças que a envolvem, chamava a atenção para a chegada de uma indústria das experiências. O Homem estará disposto a despender elevadas percentagens do seu salário para usufruir de experiências maravilhosas, experiências emocionais e sensoriais que o marcam profundamente, afirmava Tofler na sua obra The Future Shock (1970). Este racional de Tofler concretizou-se em pleno séc. XXI e a ideia do Homem viver permanentemente em busca de momentos que estimulem os seus cinco sentidos é hoje uma realidade, num mundo digital e globalizado. 

Referências

AIRES, L. Paradigma Qualitativo e Práticas de Investigação Educacional. 1. ed. Lisboa: Universidade Aberta. 2015.

ALARCÃO, I. “Dilemas” do Jovem Investigador. Dos “Dilemas” aos Problemas. In: COSTA, A.P., NERI DE SOUSA, F.; NERI DE SOUSA, D. (Eds). Investigação Qualitativa: Inovação, Dilemas e Desafios. 1. ed. Oliveira de Azeméis: Ludomedia, 2014. p. 103-123.

BANKS, M. Using Visual Data in Qualitative Research. 1. ed. Sage Publications, Thousand Oaks, CA, 2007.

BERGER, J. Ways of Seeing. 1. ed. Penguin Books. 1990.

BRYMAN, A. Integrating Qualitative and Qualitative Research: How is it Done? Qualitative Research, Nova Iorque, v. 6, n. 1, p. 97-113, 2006.

CAMPBELL, D.T.Y FISKE, D.Convergent and Discriminant Validation by the Multitrait Multimethod Matrix. Psychological Bulletin, Washington, n 56, p.81-105. 1959

CRESWELL, J. W.; PLANO CLARK, V. L. Designing and Conducting Mixed Methods Research. 2. ed. USA: Sage, 2011.

DENZIN, N.K.The Research Act: A Theoretical Introduction to Sociological Methods. 1. ed. New Yersey: Transaction Publishers. 1970

FLICK, U. La gestión de lacalidad enlainvestigación cualitativa. 1. ed. Madrid. Morata. 2014.

GEERTZ, C., A Interpretação das Culturas. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1989.

GREENE, J.C. Is Mixed Methods Social Inquiry a Distinctive Methodology? Journal of Mixed Methods Research, Nova Iorque. 2, n. 1, p. 7-22, 2008.

HEISLEY, D. D. Visual Research: Current Bias and Future Direction. Advances in Consumer Research, Duluth, v. 28, p. 45-47, 2001.

HIRSCHMAN, E.C.; HOLBROOK, M.B. Hedonic Consumption: Emerging Concepts, Methods and Propositions. Journal of Marketing, Chicago, v. 46, n.3, p. 92-102, 1982.

HOLBROOK, M.B.; HIRSCHMAN, E.C. The Experiential Aspects of Consumption: Consumer Fantasies, Feelings, and Fun. The Journal of Consumer Research, Oxford, v. 9, n. 2, p. 132-140, 1982.

JENSEN, R. The Dream Society. 1. ed. Londres: McGraw-Hill. 2001.

MINAYO, M.C.S. Fundamentos, Percalços e Expansão das Abordagens Qualitativas. In: COSTA, A.P., NERI DE SOUSA, F.; NERI DE SOUSA, D. (Eds). Investigação Qualitativa: Inovação, Dilemas e Desafios. Vol.3. Oliveira de Azeméis: Ludomedia, 2016. p. 17-48

NERI DE SOUZA, F; BICUDO, M.A.V. Internet e Investigação Qualitativa, que ameaças e oportunidades? In: COSTA, A.P., NERI DE SOUSA, F.; NERI DE SOUSA, D. (Eds). Investigação Qualitativa: Inovação, Dilemas e Desafios. Vol.3. Oliveira de Azeméis: Ludomedia, 2016. p. 49-75.

NERI DE SOUZA, F.; COSTA, A. P. Qual o Papel da Investigação Qualitativa no Contexto dos Métodos Mistos? Revista Pesquisa Qualitativa, São Paulo, v. 4, n. 5, p. iv-viii, ago. 2016.

NEWMAN, I.; BENZ, C. R. Qualitative-Quantitative Research Methodology: Exploring the Interactive Continuum. 1. ed. USA: Carbondale and Edwardsville, Southern Illinois University Press, 1998.

PINE, J.; GILMORE, J. The Experience Economy: Work is Theatre & Every Business a Stage. 1. ed. Boston: Harvard Business School Press, 1999.

SANTOS, I. G. de. S.; CLEOPHAS, M. das G.; LEÃO, M. B. C.; NERI DE SOUZA, F. Pinturas sobre Alquimia podem induzir concepções deturpadas da Ciência? Internet Latent Corpus Journal, Aveiro, v. 4, n. 2, p. 130-146, 2014.

SANDBERG, J.Understanding human competence at work: a interpretative approach. Academy of Management Journal, Champaign, v. 43, n. 1, p. 9-25, feb. 2000.

TEDDLIE, C.; TASHAKKORI, A. Common “Core” Characteristics of Mixed Methods Research: A Review of Critical Issues and Call for Grater Convergence. American Behavioral Scientist, California, v. 56, n. 6, p. 774-788, 2012.

TOFFLER, A. The Future Shock. 1. ed. USA: Bantman Books, 1970.

Publicado

2017-07-12