O uso da ferramenta formulários do google para pesquisas com pessoas com deficiência visual

Autores

  • Wesley Pereira da Silva Instituto de Química - Universidade de Brasília https://orcid.org/0000-0003-4198-0837
  • Gerson de Souza Mól Instituto de Química UnB
  • Ramon de Oliveira Santana Instituto de Química UnB

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2020.v.8.n.17.250

Resumo

Este trabalho relata uma investigação que objetiva identificar e analisar a acessibilidade da ferramenta ‘Formulários do Google’ por leitores de tela, os quais são frequentemente utilizados por pessoas com deficiência visual. Esse conhecimento é importante, considerando que tal ferramenta é cada vez mais utilizada como instrumento para realização de pesquisas em Ensino de Ciências e em Educação, nas quais estão presentes essas pessoas. O estudo foi ancorado em uma abordagem qualitativa, a qual utilizou o questionário como técnica de pesquisa. As contribuições desses indivíduos ocorreram por meio das respostas ao questionário e por e-mails enviados por eles para os pesquisadores. Foi possível constatar que os leitores de tela Jaws, NVDA e VoiceOver são totalmente acessíveis e compatíveis com os Formulários do Google. 

Palavras-chave: Deficiência visual; Formulários do Google; Leitores de tela; Recurso de acessibilidade digital.

Biografia do Autor

Wesley Pereira da Silva, Instituto de Química - Universidade de Brasília

Doutorando em Educação em Ciências pelo Instituto de Química da Universidade de Brasília (IQ/UnB). Professor da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF). Brasília, Distrito Federal, Brasil

Gerson de Souza Mól, Instituto de Química UnB

Pós-Doutorado em Ensino de Química pela Universidade de Aveiro – PT. Professor do Instituto de Química da Universidade de Brasília (IQ/UnB), atuando na licenciatura, no PPGEC e no PPGEduC. E-mail: Brasília, Distrito federal.

Ramon de Oliveira Santana, Instituto de Química UnB

Doutorando em Educação em Ciências pelo Instituto de Química da Universidade de Brasília (IQ/UnB). Professor da Universidade do Estado do Amapá (UEAP). Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Referências

BRASIL. IBGE. Cartilha do Censo 2010 – Pessoas com Deficiência / Luiza Maria Borges Oliveira / Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) / Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD) / Coordenação-Geral do Sistema de Informações sobre a Pessoa com Deficiência; Brasília: SDH-PR/SNPD, 2012.

_______. Decreto 5.296/04, que regulamenta as Leis 10.098/00 e 10.048/00. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm> Acesso em: 10 jul. 2015.

_______. Ministério da Educação. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília: MEC/SEESP, 79 p. 2001.

_______. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

_______. Ministério da Educação. Manual de Orientação: Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Brasília: MEC/SEESP, 2010.

_______. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SECADI, 2008.

_______. Portaria Normativa nº13, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a criação do Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Brasília, 2007.

BORGES, José Antonio dos Santos. Do Braille ao Dosvox – diferenças nas vidas dos cegos brasileiros – Rio de Janeiro: UFRJ/COPPE, 2009. 327 f. Tese (doutorado) – UFRJ/ COPPE/ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação, 2009.

BUENO, Salvador Toro; MARTÍN, Manuel Bueno. Deficiência Visual: aspectos pisicoevolutivos e educacionais. Trad. Magali de Lourdes Pedro. São Paulo: Santos, 336 p. 2010.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Magda Lopes. 3ª. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CRUZ, D. B.; RODRIGUES, P. A. A. Inclusão no Contexto Digital por meio do Uso de Leitores de Tela: criação e implementação de novos recursos ao leitor de tela NVDA. CINTED-UFRGS - Novas Tecnologias na Educação, julho, p. 1-7, 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

_______. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3ª ed. São Paulo: Artmed, 2010.

OLIVEIRA, J. F. Avaliação de Acessibilidade de Softwares Leitores de Tela por Pessoas com Deficiência Visual Total com Base nas Diretrizes de Acessibilidade Para Agente de Usuário. Rio de Janeiro, Brasil, 2013.

RAPOSO, P. N.; CARVALHO, E. N. S. A pessoal com deficiência visual na Escola. In Maciel, D.A.; Barbato, S. Desenvolvimento humano, educação e inclusão social, 15-56. 2º. ed. rev. Brasília: Ed UnB, 2015.

SILVA, W. P. Jogos digitais adaptados para estudantes com deficiência visual: estudo das habilidades cognitivas no Dosvox. Dissertação (Mestrado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

SONZA, A.; SANTAROSA, L. M. C. Ambientes Digitais Virtuais: Acessibilidade aos Deficientes Visuais. RENOTE: revista novas tecnologias na Educação, fevereiro, p. 1-11, 2003.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa