Coleta de dados online na visão de professores de psicologia

Autores

  • Raphael Klein de Souza Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) https://orcid.org/0000-0002-6896-4135
  • Rosa Maria Rodrigues Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Luiz Antonio Rodrigues Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).
  • Solange de Fátima Reis Conterno Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2022.v.10.n.24.194

Resumo

Estudo objetivando identificar a percepção de professores de Psicologia em relação a coleta de dados on-line, e se este modelo de pesquisa gera economicidade de tempo. Realizou-se estudo exploratório de abordagem quanti-qualitativa com dados provenientes da aplicação de instrumento on-line a professores de Psicologia através da ferramenta LimeSurvey, em sua versão 2.0. Procedeu-se análise estatística descritiva e análise temática de conteúdo. Emergiram as temáticas: facilidade de acesso aos sujeitos, flexibilidade e agilidade; características do instrumento de coleta de dados; falta de interação entre sujeito e pesquisadores e fragilidades da coleta de dados on-line. Conclui-se pela positividade da coleta on-line, mas alerta-se para sua adequação aos objetivos, objetos, sujeitos e métodos da pesquisa.

Palavras-chave: Coleta de dados online; Tecnologias digitais; Metodologia da pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Raphael Klein de Souza, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Psicólogo. Mestre em Biociências e Saúde pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste. Grupo de Estudos e Pesquisas em Práticas Educativas e Saúde.

Rosa Maria Rodrigues, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Enfermeira. Doutora em Educação. Professora Associada na graduação em enfermagem e no Mestrado em Biociências e Saúde na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Grupo de Estudos e Pesquisas em Práticas Educativas e Saúde.

Luiz Antonio Rodrigues, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Doutor em Ciência da Computação. Universidade Federal do Paraná (UFPR). Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). e-mail:

Solange de Fátima Reis Conterno, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Pedagoga. Doutora em Educação. Professora Adjunta na graduação em enfermagem na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Grupo de Estudos e Pesquisas em Práticas Educativas e Saúde.

Referências

ANDREWS, D.; NONNECKE, B.; PREECE, J. Conducting research on the internet: On-line survey design, development and implementation guidelines. International Journal of Human-Computer interaction, v. 16, n. 2, p. 185-210, jan. 2003.

APOSTOLICO, M. R.; EGRY, E. Y. Uso da internet na coleta de dados primários na pesquisa em Enfermagem. Rev. Bras. Enferm, Brasília, v. 66, n. 6, p. 949-55, nov./dez. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n6/21.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

BETTINI-PEREIRA, R.; NUNES, R.; BLASCOVI-ASSIS, S. Princípios de autonomia e beneficência presentes nas pesquisas realizadas com cuidadores de pessoas com deficiências. Millenium, Viseu, Portugal, v. 49, p. 173-194, jun./dez. 2015. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/Millenium49/10.pdf. 18 abr. 2016. Acesso em: 10 abr. 2016.

BORDINI, G. S.; SPERB, T. M. Grupos Focais On-line e Pesquisa em Psicologia: revisão de estudos empíricos entre 2001 e 2011. Interação em Psicologia, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 195-205, jul./set. 2013. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/psicologia/article/view/28480. Acesso em: 19 out. 2015.

BALCH, C. Internet Survey Methodology. Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep. Sistema e-MEC. Brasília-DF, 2014. Disponível em: http://emec.mec.gov.br. Acesso em: 19 out. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, 2012. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em: 23 ago. 2015.

CALLEGARO, M.; MANFREDA, K. L.; VEHOVAR, V. Web Survey Methodology. London: SAGE Publications, 2015.

CALLIYERIS, V. E.; CASAS, A. L. L. A utilização do método de coleta de dados via internet na percepção dos executivos dos institutos de pesquisa de mercado atuantes no Brasil. Interações, Campo Grande, v. 13, n. 1, p. 11-22, jan./jun. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/inter/a/VJ7LSdzzJMp8Q5nxtqbTWJD/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 17 ago. 2022.

DAMASCENO, L. M. S. et al. Potencialidades e limitações da coleta de dados através de pesquisa on-line. In: SEMEAD Seminários em Administração, 17., 2014, São Paulo. Anais... São Paulo, 2014. p. 1-15. Disponível em: http://sistema.semead.com.br/17semead/resultado/trabalhosPDF/1099.pdf. Acesso em: 23 ago. 2015.

DUARTE, A. B. S. Grupo focal on-line e offline como técnica de coleta de dados. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v. 17, n. 1, p. 75-85, jan./abr. 2007. Disponível em: http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/487. Acesso em: 10 abr. 2016.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução Joice Elias Costa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREITAS, H.; JANISSEK-MUNIZ, R.; MOSCAROLA J. Uso da internet no processo de pesquisa e análise de dados. Associação Nacional de Empresas de Pesquisa. São Paulo: ANEP, 2004. Disponível em: http://www.ufrgs.br/gianti/files/artigos/2004/2004_147_ANEP.pdf. Acesso em: 11 abr. 2016.

FREITAS, H. et al. Pesquisa via internet: características, processo e interface. [S.n], 2004. Disponível em: http://www.ufrgs.br/gianti/files/artigos/2004/2004_140_rev_eGIANTI.pdf. Acesso em: 1 jun. 2016.

GONÇALVES, D. I. F. Pesquisas de marketing pela internet: as percepções sob a ótica dos entrevistados. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 9, n. 7, p. 70-88, nov./dez. 2008. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/RAM/article/view/201/201. Acesso em: 19 out. 2015.

LIMESURVEY Project Team. Carsten Schmitz. LimeSurvey: an open source survey tool. LimeSurvey Project Hamburg, Germany, 2015. Disponível em: http://www.limesurvey.org. Acesso em: 19 out. 2015.

MENDES, C. M. A pesquisa on-line: potencialidades da pesquisa qualitativa no ambiente virtual. Hipertextus, Recife, v. 2, n. 2, p. 1-9, jan. 2009. Disponível em: http://www.hipertextus.net/volume2/Conrado-Moreira-MENDES.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

MINAYO, M. C. S. O Desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed. São Paulo: Hucitec, Rio de Janeiro: Abrasco, 2013.

NASCIMENTO NETO, R. V. Impacto da adoção da Internet em pesquisas empíricas: comparações entre metodologias de aplicação de questionários. In: Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 1., 2004, Curitiba. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 1 CD-ROM. 2004. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnANPAD/enanpad_2004/EPA/2004_EPA2967.pdf. Acesso em: 16 abr. 2016.

OLSEN, W. Coleta de dados: debates e métodos fundamentais em pesquisa social. Tradução Daniel Bueno; Revisão técnica Dirceu da Silva. Porto Alegre: Penso, 2015.

SILVA, T. Pesquisa baseada em Dados Sociais Digitais: mapeamento de ferramentas e táticas de coleta de dados no Intercom. Razón y Palabra. Ingeniería en Comunicación Social, Quito, n. 90, p. 646-58, jun./ago. 2015. Disponível em: http://www.razonypalabra.org.mx/N/N90/Varia/28_Silva_V90.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

TABORDA M.; RANGEL, M. Pesquisa quali-quantitativa on-line: relato de uma experiência em desenvolvimento no campo da saúde. In: Investigação Qualitativa em Saúde, 1., 2015, Lisboa. Atas... 2015. p. 11-15. Disponível em: http://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2015/article/viewFile/2/1. Acesso em: 12 maio 2016.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2013.

VIEIRA, H. C.; CASTRO, A. E.; SCHUCH JÚNIOR, V. F. O uso de questionários via e-mail em pesquisas acadêmicas sob a ótica dos respondentes. In: SEMEAD Seminários em Administração, 18., 2010, São Paulo. Anais... 2010. p. 1-13. Disponível em: http://www.pucrs.br/famat/viali/recursos/inquiries/O%20 uso%20de%20question%C3%A1rios%20via%20e-mail%20em%20pesquisas%20acad% C3%AAmicas%20sob%20a %20%C3%B3tica%20dos.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

WACHELKE, J. et al. Caracterização e avaliação de um procedimento de coleta de dados on-line (CORP). Avaliação Psicológica, Campinas, v. 13, n. 1, p. 143-146,abr. 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v13n1/ v13n1a17.pdf. Acesso em: 10 maio 2016.

Downloads

Publicado

2022-08-17

Como Citar

Souza, R. K. de, Rodrigues, R. M., Rodrigues, L. A., & Conterno, S. de F. R. (2022). Coleta de dados online na visão de professores de psicologia. Revista Pesquisa Qualitativa, 10(24), 176–191. https://doi.org/10.33361/RPQ.2022.v.10.n.24.194