Influência do distanciamento social sobre as relações familiares no Distrito Federal

Autores

  • Alberto Augusto Martins Paiva Faculdade de Ceilândia, Universidade de Brasília, Brasília, Brasil.
  • Alessandra Lisboa da Silva Universidade de Brasília/CEAM/Nesprom

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2022.v.10.n.23.474

Resumo

Com o novo coronavírus, alterações no modo de viver entre indivíduos da mesma família ficaram evidentes com o agravar da pandemia, principalmente no Brasil. Este estudo objetiva analisar a percepção de indivíduos sobre as relações familiares pessoais durante a vivência do isolamento social em decorrência da COVID - 19. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva, com abordagem quali-quantitativa realizada com indivíduos que vivenciaram o isolamento social. Participaram da pesquisa 25 sujeitos com idade entre 18 e 25 anos, como técnica de construção de dados, optamos pelo questionário online produzido na plataforma Survio®. Os resultados da pesquisa apontaram que os participantes demonstraram piora das relações entre indivíduos da mesma família, decorrente do período prolongado de convivência em virtude do isolamento social e com restrição de saídas de suas residências.

Palavras-chave: Covid-19; Conflito familiar; Isolamento social.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Alberto Augusto Martins Paiva, Faculdade de Ceilândia, Universidade de Brasília, Brasília, Brasil.

 Graduando em Enfermagem, Faculdade de Ceilândia (UnB). Estudante na Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Referências

AVENI, A. Estratégias Pelo Trabalho No Futuro Devidos a Pandemia Covid-19, Revista Processus de Políticas Públicas e Desenvolvimento Social, [S.I.], s.p., 2020.

BEZERRA, A. C. V. et al. Factors associated with people’s behavior in social isolation during the COVID-19 pandemic. Ciência & Saúde Coletiva, [s. l.], v. 25, n. suppl 1, p. 2411–2421, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232020006702411&tlng=pt. Acesso em: 04 jul. 2021.

BICALHO, P. P.; DE LIMA, C. H.; DA SILVA DAVI, J. Da crise a pandemia: Da letalidade como politica as politicas editoriais de resistencia. Arquivos Brasileiros de Psicologia, [s. l.], v. 72, n. 1, p. 3–7, 2020. Disponível em: https://dx.doi.org/10.36482/1809-5267.ARBP2020v72i2p.3-7. Acesso em: 04 jul. 2021.

CRUZ, Fundação Oswaldo. Ansiedade, abuso de álcool, suicídios: pandemia agrava crise global de saúde mental. [s. l.], p. 17–20, 2020.

FIGEL, F. C. et al. Reorganização da atenção à saúde mental na pandemia de Covid-19. Revista de Saúde Pública do Paraná, [s. l.], v. 3, n. Supl., p. 118–128, 2020. Disponível em: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/438. Acesso em: 04 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.32811/25954482-2020v3sup1p118

FRANÇA, E. B. et al. Óbitos por COVID-19 no Brasil: quantos e quais estamos identificando? Revista Brasileira de Epidemiologia, [s. l.], v. 23, p. 1–7, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2020000100203&tlng=pt. Acesso em: 04 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-549720200053

GOMES, C. P.; ALVES, P.; PESSINI, M. A. A Nova Configuração Familiar: a Família Contemporânea Usuária Das Políticas Públicas. Akrópolis, [s. l.], v. 19, n. 2, p. 101–114, 2011. Disponível em: https://www.revistas.unipar.br/index.php/akropolis/article/viewFile/3962/2477. Acesso em: 04 jul. 2021.

HEILBORN, M. L.; PEIXOTO, C. E.; BARROS, M. M. L. De. Tensões familiares em tempos de pandemia e confinamento: cuidadoras familiares. Physis: Revista de Saúde Coletiva, [s. l.], v. 30, n. 2, p. 1–8, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312020000200305&tlng=pt. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-73312020300206

HUANG, C. et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. The Lancet, [s. l.], v. 395, n. 10223, p. 497–506, 2020. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0140673620301835. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30183-5

LOTTA, G. S. et al. The impact of the Covid-19 pandemic on the performance of street level bureaucrats in Brazil. Revista Brasileira de Ciência Política, [s. l.], n. 35, p. 1–36, 2021. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522021000200401&tlng=en. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-3352.2021.35.243776

MCGOLDRICK, M.; SHIBUSAWA, T. O ciclo vital familiar. In: Processos normativos da família, diversidade e complexidade. 4. ed. Poto Alegre: Artmed, 2016. p. 376–377.

NEUMANN, D. M. C.; MISSEL, R. J. Família Digital : A Influência da Tecnologia nas Relações Entre Pais e Filhos Adolescentes. Pensando Famílias, [s. l.], v. 23, n. 51, p. 75–91, 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2019000200007. Acesso em: 07 abr. 2021.

NUNES, E. D. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, [s. l.], v. 12, n. 4, p. 1087–1088, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232007000400030&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000400030

PIRES DE ARAUJO, T. R.; POLSIN, F. L. Relação entre a interação familiar e a qualidade de vida no trabalho como provedora da satisfação para o colaborador. Universitas: Gestão e TI, [s. l.], v. 7, n. 1, p. 14, 2018. Disponível em: https://www.publicacoes.uniceub.br/gti/article/view/3550. Acesso em: 05 fev. 2021. DOI: https://doi.org/10.5102/un.gti.v7i1.3550

PRIME, H.; WADE, M.; BROWNE, D. T. Risk and resilience in family well-being during the COVID-19 pandemic. American Psychologist, [s. l.], v. 75, n. 5, p. 631–643, 2020. Disponível em: http://doi.apa.org/getdoi.cfm?doi=10.1037/amp0000660. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1037/amp0000660

SILVA, C. M. da et al. The COVID-19 Pandemic: Living in the Anthropocene. Revista Virtual de Química, [s. l.], v. 12, n. 4, p. 901–912, 2020. a. Disponível em: http://rvq.sbq.org.br/audiencia_pdf.asp?aid2=1239&nomeArquivo=v12n4a09.pdf. Acesso em: 08 abr.. 2021. DOI: https://doi.org/10.21577/1984-6835.20200081

SILVA, I. M. et al. As Relações Familiares diante da COVID-19: Recursos, Riscos e Implicações para a Prática da Terapia de Casal e Família. Pensando Famílias, [s. l.], v. 24, n. 1, p. 12–28, 2020. b. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2020000100003. Acesso em: 02 mar. 2021.

STANLEY, S. M.; MARKMAN, H. J. Helping Couples in the Shadow of COVID‐19. Family Process, [s. l.], v. 59, n. 3, p. 937–955, 2020. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/famp.12575. Acesso em: 28 abr. 2021. DOI: https://doi.org/10.1111/famp.12575

TORRES, P. COVID-19 and politics. Revista Brasileira de Oftalmologia, [s. l.], v. 79, n. 4, p. 225–226, 2020. Disponível em: https://dx.doi.org/10.5935/0034-7280.20200048

VAN REETH, O. et al. Interactions between stress and sleep: from basic research to clinical situations. Sleep Medicine Reviews, [s. l.], v. 4, n. 2, p. 201–219, 2000. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S1087079299900977. Acesso em: 02 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1053/smrv.1999.0097

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

Augusto Martins Paiva, A. ., & Lisboa da Silva, A. (2022). Influência do distanciamento social sobre as relações familiares no Distrito Federal. Revista Pesquisa Qualitativa, 10(23), 84–94. https://doi.org/10.33361/RPQ.2022.v.10.n.23.474

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.