Validação de jogos educativos em farmacologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33361/RPQ.2021.v.9.n.21.455

Resumo

Introdução A utilização de tecnologia educacional, por meio de estratégia lúdica, pode facilitar a aprendizagem dos estudantes. Objetivo: Construir dois jogos  para ser aplicado aos estudantes do Curso Técnico de Farmácia de uma Instituição  de Ensino Pública e validá-los por juizes da área de Farmacologia e Educação. Método É um estudo descritivo, observacional e  qualitativo, com coleta de dados subtraída da avaliação de  quatro juízes da área de Farmacologia e quatro da área da Educação. Os jogos foram validados e enriquecidos com o preenchimento de observações colocadas pelos juízes.  Estes instrumentos foram reorganizados, formando núcleos de sentido fomentando uma análise de conteúdo por modalidade temática. Resultados Evidenciou-se duas categorias temáticas: Benefícios dos jogos na aprendizagem e Os cuidados com conteúdos e regras na busca pela aprendizagem por meio de jogos. Conclusões Os apontamentos feito pelo juízes  trouxeram uma proposta mais dinâmica e propositiva para o aprendizado por meio dos jogos.

Palavras-chave: Aprendizagem; Ensino; Jogo; Material Didático.

Biografia do Autor

Karla Meira Castro Zepponi, FAMEMA

Formada em Farmácia e Bioquímica, Mestre  pela Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA), Orientadora Educacional Da ETEC de Penápolis, Docente nas disicplinas de Farmacologia, Fisiologia Humana.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Edição

Seção

Projetos de pesquisa social e em educação: reflexão sobre caminhos metodológicos