Histórico do periódico

A Revista Pesquisa Qualitativa foi desenhada há longa data. Logo que a Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos foi criada em 1989, decidiu-se pela publicação de Cadernos de Pesquisa Qualitativa. Foram publicados três números em 1990 e 1991. Em seguida, a Sociedade decidiu parar com essa modalidade de publicação de seus trabalhos, pois a edição de livros organizados por temas mostrou-se mais promissora, tanto em termos de maior visibilidade, como, também, de poder contar com infra-estrutura das editoras.

Durante o primeiro Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, em 2001, que ocorreu em Bauru, São Paulo, na Universidade do Sagrado Coração, começou-se a pensar na possibilidade da criação de uma Revista de Pesquisa Qualitativa, dado o vigor das discussões havidas e dos trabalhos apresentados. E assim se deu.

O primeiro número foi editado em 2005, trazendo o tom dos debates que ocorreram no evento e afirmando que estava se constituindo, com essa Revista, um espaço para serem veiculados pesquisas e estudos que versam sobre investigação qualitativa, realizada nas áreas das ciências exatas, da saúde, humanas e da educação e, conforme afirmação da LINHA EDITORIAL, do número 1, ano 1, 2005, “segundo perspectivas diversas dessa abordagem, envolvendo fenomenologia e dialética e suas diversas modalidades, como hermenêutica, estrutural, etnográfica, histórica, simbólica, crítica”. Foram publicados três números e, em virtude de dificuldades circunstanciais enfrentadas, a Sociedade não conseguiu se articular para dar andamento a esse projeto.

Em 2015 a Sociedade enfrentou um impasse: extinguir-se ou retomar-se com energia para que o seu pro-jeto continuasse a lançar à frente possibilidades de acontecer a articulação da Pesquisa Qualitativa. Optamos pela segunda alternativa. Os desafios são muitos, pois vivemos no país uma crise político-econômica de grandes proporções e os professores-pesquisadores de nossas universidades públicas e privadas estão assoberbados de trabalho, tendo dificuldade de reunirem-se, com mais frequência, para debater pesquisa.

Essa nossa escolha pautou-se no entendimento de que há preponderância da pesquisa qualitativa, em suas diversas vertentes e concepções, principalmente na área das Humanas e na da Educação. Entendemos que esse trabalho deva ser mostrado com a força que apresenta, donde dispormos de uma Sociedade que tenha por fim reunir essa produção se torna importante.

Constatamos ser notório que vivemos um momento em que há grande produção de pesquisa de qualidade em que se evidencia a modalidade qualitativa de investigação. Em sintonia com o CIAIQ - Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa que tem promovido congressos anuais sobre investigação qualitativa, decidimos trabalhar em parceria e retomarmos também a Revista Pesquisa Qualitativa. Agora, porém, não mais na forma impressa, porém, eletrônica.

Retomar a Revista Pesquisa Qualitativa neste momento traz esta proposta: Contribuir para que a produção do conhecimento realizado de modo qualitativo se torne pública.